fbpx

“Dívidas disfarçadas”: conheça os 3 tipos que podem levar o seu dinheiro embora

Pense rápido: você tem alguma dívida? Se a resposta foi não, sentimos te informar, mas talvez você deva pensar de novo. Você provavelmente não sabe, mas existe algo conhecido como “dívidas disfarçadas” que pode fazer parte da sua vida financeira. Podemos citar um simples exemplo que vai te surpreender: o seu cartão de crédito. 

Sim, ainda que você pague todas as faturas em dia, o cartão de crédito é considerado uma dívida. Afinal, é um dinheiro que não te pertence e você está pegando emprestado. Logo, até que você quite o valor da fatura em aberto, você tem uma dívida disfarçada. Entendeu o conceito? 

Justamente por não serem consideradas dívidas, elas são potencialmente perigosas para o seu orçamento. Quer saber mais sobre esse assunto? Então continue acompanhando e conheça 3 tipos de dívidas disfarçadas.

3 tipos de dívidas escondidas

Dívidas disfarçadas #1 – Cartão de crédito

Não poderíamos começar com outra dívida disfarçada que não seja ele, o cartão de crédito. Contudo, fique tranquilo, você não deve considerar o cartão como um inimigo. Apenas entender que o limite do cartão de crédito não é uma extensão do seu dinheiro, ou seja, não é um dinheiro extra que você tem. Sendo assim, você sempre deve lembrar que não pode usá-lo para gastar mais do que ganha. Do contrário, a sua dívida disfarçada pode virar uma dívida bastante explícita. 

O cartão de crédito, quando bem utilizado, também apresenta inúmeras vantagens e pode, inclusive, te fazer ganhar dinheiro! Ou seja, você não precisa se livrar dele, e sim aprender como usá-lo. 

Bons exemplos de como o cartão de crédito pode ser seu aliado são os programas de pontos oferecidos pelas operadoras e os programas de recompensa por reembolso, mais conhecidos como cashback. Mas, atenção: mesmo com esses benefícios, você deve usar o cartão de crédito com moderação.  

E então, entendeu como o conceito de dívida disfarçada se aplica ao cartão de crédito? 

Dívidas disfarçadas #2 – Cheque especial

A lógica do cheque especial é parecida com a do cartão de crédito, entretanto, essa dívida disfarçada é ainda mais perigosa. Frequentemente, as pessoas consideram que ganham mais do que realmente ganham devido ao valor extra do cheque especial na conta. 

Contudo, o cheque especial nada mais é do que um microempréstimo que o banco te faz todos os meses para “casos de emergência”. Ou seja, para quando você gastou além do que podia… No entanto, esse microempréstimo é muito perigoso para você e extremamente benéfico para o banco, afinal, as taxas de juros compostos são altíssimas. E assim, facilmente, aqueles R$100, R$300, ou R$500 que você pegou do cheque especial se multiplicam e levam o seu dinheiro embora.

Você sabia que, de acordo com o Banco Central, atualmente a taxa mais baixa para o cheque especial é de 16,12% e a mais alta é de 226,73% ao ano. Se assustou, não é mesmo? Pois é, nós também… Por isso, é bom passar bem longe do cheque especial.

Afinal, como todos nós já sabemos, um empréstimo, independentemente do tamanho dele, é uma dívida.

Dívidas disfarçadas #3 – Dinheiro emprestado

Às vezes não tem jeito, a coisa aperta e a única solução é pedir dinheiro emprestado. Para fugir das altas taxas de juros de empréstimos bancários, muitos optam por pedir dinheiro emprestado para amigos ou familiares. 

Ao pegar um empréstimo com bancos, as pessoas assumem um compromisso de pagamento sabendo que, caso não o cumpram, podem ficar com o nome sujo. Contudo, ao fazerem um “empréstimo informal” com pessoas próximas, muitos acabam atrasando as parcelas ou até mesmo não pagando. 

Isso é muito ruim, pois desgasta completamente a relação com quem emprestou o dinheiro. Afinal, grana é uma coisa séria… E, além de tudo, também se torna uma dívida disfarçada. Dizemos isso pois, ainda que não haja nenhuma cobrança formal, é um valor que deve ser pago. 

Por isso, uma alternativa para quem precisa ganhar dinheiro rápido ou quitar de uma vez um empréstimo informal, é apostar na renda extra!

Já estou com dívidas. E agora?

Se você já passou da fase das dívidas disfarçadas e caiu de cabeça nas dívidas bem explícitas, nós podemos te ajudar. Negociar as dívidas é a melhor saída para conseguir quitá-las de forma rápida e com parcelas que caibam no seu orçamento. Com a Pherfiltec, você pode fazer um acordo de forma rápida e segura pela internet

Para fazer a negociação das suas dívidas com a ajuda da Pherfiltec, basta seguir os passos abaixo:

  • Consulte o seu CPF na página inicial;
  • Escolha a melhor proposta para o seu orçamento;
  • Gere um boleto ou pague com o cartão de crédito.

Após finalizar esses 3 passos em nosso site, você só precisa pagar o seu acordo em dia. E então, vamos quitar a sua dívida?

Compartilhe:

Mais posts

aplicativos para economizar dinheiro

Conheça os melhores aplicativos para economizar dinheiro

Que o melhor caminho para manter uma vida financeira saudável é organizar o orçamento e manter os gastos sob controle, nós já falamos por aqui. E podemos apostar que você também já sabe que, para isso, economizar é sempre uma boa saída! Mas você sabia que existem aplicativos que te ajudam nessa missão? Atualmente, há

Dívidas

Como se livrar das dívidas: dicas práticas para limpar o nome

Se você tem visto as suas dívidas crescerem e não sabe como se livrar delas, não tome decisões precipitadas! Na ânsia para quitar as dívidas, muitas pessoas adotam medidas equivocadas e, acredite, acabam com mais contas para pagar… Por isso, continue acompanhando esse texto e descubra dicas práticas para limpar o nome! Uma coisa podemos

Como economizar dinheiro

Como economizar dinheiro em 3 passos simples!

Já estamos em junho e você está vendo o seu dinheiro voar mais rápido que os meses do ano? Então que tal conferir como economizar dinheiro em 3 passos simples? Com organização e pequenas mudanças de hábito, você pode deixar a sua vida financeira mais saudável e terminar o ano bem longe do vermelho! Continue

Riachuelo

Descubra como negociar dívidas online com a Riachuelo

Segundo dados da pesquisa de Endividamento e Inadimplência do Consumidor, realizada pela Confederação Nacional do Comércio de Bens e Serviços, o número de famílias endividadas subiu novamente em 2021. Ainda de acordo com a CNC, cerca de 80,5% das famílias entrevistadas relataram que os cartões são a principal modalidade de dívidas. Esse foi o segundo

Rolar para cima